Willian Tardelli - Fotojornalismo em Araxá e região

Você está aqui

Indivíduos matam e enterram corpo de homem, por causa de uma suposta divida na zona rural de Sacramento/MG.

Publicado em 10-06-2018 00:00

     A Polícia Militar de Sacramento/MG, por volta de 15h35 da tarde de sábado, 09 de junho deste ano de 2018, solicitados compareceram na região do soberbo, na zona rural daquele município, onde no local, testemunhas relataram aos militares que o senhor Gilmar Alves Cintra, de 57 anos, se encontrava desaparecido. As pessoas também relataram que na sexta-feira, 08, ele foi visto em sua residência na companhia dos indivíduos, Gilvan Silva, de 46 anos e outro de nova Jonatas, e que após isso ele não foi mais visto.

     O filho da vitima relatou aos militares que na manhã de sexta-feira, seu pai (Gilmar) teria se deslocado até a residência de Gilvan para cobrar uma divida no valor de R$ 600,00 referente à venda de gasolina e de roupas que a esposa da vitima vendia. Ainda segunda a testemunha, o individuo Gilvan no momento em que estava sendo cobrado da divida, disse as seguintes palavras a vitima, “que homem não cobra de outro homem, e que a noite iria até a sua residência para pagar a divida”.

     Os militares se deslocaram até a residência da vitima e perceberam vestígios de sangue na varanda, sala e em um dos quartos, bem como que alguém teria tentado lavar o sangue. Os militares também perceberam que foi jogado farelo de milho no sangue que estava na varanda. De imediato os militares se deslocaram até a casa de Gilvan, onde o mesmo disse em primeiro momento que esteve na casa da vitima em companhia de seu genro Jonatas, mais que saíram e deixaram a vitima em sua residência.

     Os militares localizaram na residência de Gilvan, parte do documento do veiculo da vitima, uma espingarda, uma blusa preta com vestígios de sangue, e no tanque dentro de uma sacola plástica, a outra parte do documento do veiculo da vitima. No veiculo de Gilvan os militares identificaram vestígios de sangue no porta malas, e um capacete molhado, indicando que teria sido lavado recentemente. A perícia da Policia Civil de Araxá compareceu no local e constatou que o sangue tinha indícios de ser sangue humano, e mediante todas estas evidências, Gilvan confessou ter participado do crime de homicídio contra a vitima Gilmar Alvez.

     Gilmar disse aos militares que na noite sexta-feira, compareceu na residência da vitima, pois seu genro Jonatas lhe devia um dinheiro, que Jonatas teria oferecido uma bebida a vitima quando ela estava sentado no sofá, e que em seguida pegou um pedaço de pau e desferiu uma paulada na cabeça da vitima, que segundo ele, já teria caído no chão sem vida. Em seguida Jonatas teria o obrigado a ajudar remover o corpo do local, e que colocaram o corpo da vitima dentro do porta-malas do veiculo de Gilvan, e o deixado as margens de uma estrada.

     Na manhã de sábado, Jonatas lavou o porta-malas do veiculo e em seguida se deslocou para a estrada, e com um cavalo pegou o corpo da vitima e adentrou em meio a uma mata de difícil acesso, cavou um buraco e enterrou a vitima. Gilvan disse que chegou ao local a pé e que visualizou quando seu genro Jonatas estava acabando de enterrar a vitima.

     A perícia técnica da Policia Civil, juntamente com o IML de Araxá, se deslocaram para o local indicado por Gilvan, e após muito trabalho conseguiram desenterrar a vitima que estava sem roupas. O corpo foi removido ao IML de Araxá, onde foi necropsiado e em seguida liberado aos familiares para o velório e sepultamento.

     Diante dos fatos, o individuo Gilvan Silva foi preso e encaminhado a Delegacia de Policia Civil de Araxá, onde foi apresentado ao Delegado de plantão para as providencias cabíveis. O seu genro JONATAS RODRIGO JOSÉ PEREIRA, de 20 anos, que segundo testemunhas residi na cidade de Araxá, até o fechamento e publicação esta matéria NÃO HAVIA sido localizado e estava sendo procurado pela Policia.

Acompanhe no Facebook

Publicidade