Willian Tardelli - Fotojornalismo em Araxá e região

Você está aqui

Mulher que matou homem a facada em 2013, é condenada por juri popular a 6 anos de prisão em Araxá.

Publicado em 09-06-2015 00:00

       A vara criminal da comarca de Araxá, sob o comando do excelentíssimo juiz de direito, Dr. Renato Zouain Zupo, realiza de 08 a 12 de junho deste ano de 2015, a semana dos júris populares na cidade de Araxá, onde serão julgados alguns crimes de homicídios ocorridos na cidade, nos anos de 2012 e 2013.

       Nesta terça-feira, 09, as 08h00 foi iniciado o julgamento do réu Aparecida de Fatima Dias, de 41 anos, que está sendo acusada do crime de homicídio consumado e qualificado pelo motivo fútil, ocorrido em 17 de outubro de 2013, onde Alessandro José dos Santos, na época com 38 anos, foi morto com um golpe de faca.

       Na ocasião segundo os autos do processo, a senhora Aparecida de Fatima Dias, estaria dentro de uma residência localizada na rua Pará, fazendo uso de bebida alcoólica com a vítima, quando eles se desentenderam momento este que a vítima Alessandro teria tentado agredir a mesma e ela para se defender pegou uma faca e desferiu contra a vítima Alessandro, que atingiu a região abdominal, fatos este narrados pela acusada Aparecida.

       O advogado de defesa do réu, o Dr. José Gaudêncio, defendeu que sua cliente, para se defender agiu em legitima defesa, ou seja lesão corporal seguida de morte, haja visto que outras vezes ela já teria sido agredido pela vítima Alessandra. O advogado também colocou aos jurados que sua cliente na época enfrentava várias dificuldades financeiras e emocionais, que “amava” a vítima Alessandro e que não pretendia de forma alguma matar a vítima.

       Já o promotor de justiça, Dr. Fábio Soares Valera, manteve a acusação deque Aparecida agiu com intenção de matar e retirou a qualificadora de forma fútil, pedido aos jurados uma pena de 06 a 20 anos para acusada Aparecida.

      Após o trabalho da acusação e da defesa apresentadas ao corpo de jurados, o excelentíssimo de direito, Dr. Renato Zupo se reuniu em sala secreta com os jurados e em seguida leu a sentença, onde a acusada Aparecida de Fatima Dias, foi condenada a 6 anos de reclusão pelo crime de homicídio simples, porém como ela cumpriu um ano e oito meses, e tem bons comportamentos dentro do presidio, ela será beneficiada pelo regime de semi aberto.

       Nesta quarta-feira, 10, de junho, apartir das 08h00, o júri volta a se reunir onde acontecera o julgado do réu, Jardel de Jesus da Mota Pinho, pelo crime de homicídio consumado de André Lopes da Silva, na época conhecido como “Baianinho da carrocinha”, que após desentendimentos com o réu foi morto com disparos de arma de fogo na imediações da rodoviária de Araxá.

Acompanhe no Facebook

Publicidade